santos-futecoin-11-2-new


O Peixe chegou
com tudo na nova economia digital

Com o Token da Vila, você vibra muito mais, diversifica a sua carteira e ganha com a negociação e desempenho de jogadores como Neymar, Gabigol e Rodrygo Goes.

Agora a nação santista pode ir além da torcida

O Token da Vila é um pedacinho digital dos direitos do clube do Santos através do mecanismo de solidariedade.

Quando um jogador formado pela base do Santos é transferido para outro time nacional ou internacional, uma parte do valor vai para o token e você ganha com isso.

O retorno do Token da Vila acompanha a negociação e desempenho dos jogadores.

santos-futecoin-13-new

Os meninos da vila são puro talento

Tenha retorno financeiro em cima do sucesso dos jogadores que fazem parte do Token da Vila. Confira!

santos futecoin-12-2

Ainda não tem conta no Mercado Bitcoin?

Seja torcedor e investidor!


  1. Crie uma conta grátis no Mercado Bitcoin
    Clique no botão “Quero começar” e, na nova página que abrir, escolha a opção “Quero abrir minha conta!”.
  2. Siga todo o passo a passo
    Complete o passo a passo com os dados solicitados. Depois, confirme a abertura de conta no link que será enviado no seu e-mail.
  3. Faça um depósito
    Realize um depósito a partir de R$ 50. Lembre-se que a conta bancária de origem deve ser do mesmo CPF que a conta do Mercado Bitcoin.
  4. Compre o Token da Vila
    Pronto! Agora você já pode diversificar a sua carteira a partir de R$ 50 com o token do alvinegro praiano.

Dúvidas Frequentes

  • O que é um token?

    Os tokens são ativos digitais que representam uma fração de um ativo real. No Token da Vila, são os potenciais de crédito do Santos referentes ao Mecanismo de Solidariedade.

  • O que é o Token da Vila?

    O Token da Vila (MBSANTOS01) é um token que representa cessão de direitos creditórios decorrentes do mecanismo de solidariedade de jogadores formados pelo clube ofertante. Ao comprar um token, o cliente adianta um valor esperado de recebimento ao clube e, em troca, ganha direito de receber o valor de mecanismo de solidariedade a ser pago nas transações desses jogadores, proporcionalmente ao número de tokens que detiver.

  • O que é Mecanismo de Solidariedade?

    Com ele, os clubes são remunerados pela formação dos atletas. Funciona assim: você terá um pedacinho digital dos direitos do Santos ao mecanismo de solidariedade dos jogadores que já foram formados na base do clube.

     

    O mecanismo é um benefício aos clubes formadores de atletas previsto nas regras de transferência da FIFA e da CBF.

     

    Pela regulação FIFA, é uma porcentagem que pode ser de até 5% sobre o valor de uma transação, que os clubes recebem quando um jogador que passou pelas suas categorias de base é negociado. A porcentagem é calculada proporcionalmente ao tempo que o jogador passou pelo clube, dos 12 aos 23 anos de idade.

     

    O direito é refletido na legislação nacional na Lei 9.615/98, em seu artigo 29-A. A porcentagem pode chegar a 5%, sendo calculada proporcionalmente ao tempo que o jogador passou pelo clube, dos 14 aos 19 anos de idade.

  • Quais as vantagens de negociar?

    Além de ser uma oportunidade de negociar ativos envoltos a temática esportiva e do futebol, a negociação do Token da Vila acompanha o mercado de negociações dos jogadores, além do seu desempenho. 

     

    Outro tópico importante é que as transações de jogadores é feita em Euro, então a valorização do câmbio influencia na negociação. Além de também ajudar a gerar renda para o caixa do seu clube do coração e fortalecer financeiramente o Santos. 

     

     Outra novidade é que o Token da Vila poderá ser negociado livremente, por conta da abertura do mercado secundário, 4 meses após seu lançamento.

  • Qual o retorno esperado e como ele se dá?

    O retorno esperado é baseado na avaliação dos jogadores e estimativa de transferências nacionais e internacionais potenciais. Cada vez que o jogador é transferido, o clube comprador para o mecanismo de solidariedade, e o valor é depositado em uma conta administrada pelo Mercado Bitcoin distribuído aos detentores dos tokens.

  • Como avaliamos a cesta de jogadores e o percentual que o time tem direito sobre cada jogador?

    Nosso parceiro Riscométrica realizou avaliação dos jogadores, levando em consideração idade, posição, campeonato de atuação e outros fatores. Assim, conseguimos estimar seu valor e probabilidade de transferência. Com esses dados, é possível estimar o valor a ser recebido pelo a título de mecanismo de solidariedade ao longo da carreira dos jogadores.

     

    Do ponto de vista jurídico, o escritório de advocacia CSMV Advogados faz a avaliação dos documentos do clube e dos jogadores, confirmando os direitos dos detentores dos tokens.

  • Quais as taxas para a compra do Token da Vila?

    Não há taxas de depósito, nem taxas aplicáveis à compra durante o período inicial de vendas do Token da Vila. Já para compras e vendas no livro de ofertas (mercado secundário), após a emissão, a taxa é de 0,7% em casos de ordem executora e 0,3% para ordens executadas.

  • Posso vender meus tokens antes do vencimento?

    Sim, haverá a existência de um mercado secundário, possibilitando a venda dos tokens antes de seu vencimento.

  • Quais impostos estou sujeito a pagar?

    Nas transações realizadas por pessoas físicas a diferença positiva entre o valor de alienação e o custo de aquisição dos tokens de fluxos de pagamentos está sujeita à apuração do ganho de capital.

     

    Os ganhos de capital serão apurados no mês em que forem auferidos e tributados em separado, mediante aplicação de uma das alíquotas progressivas estabelecidas pela Lei nº 13.259, de 16 de março de 2016, não integrando a base de cálculo do imposto na declaração de rendimentos, e o valor do imposto pago não poderá ser deduzido do devido na declaração.

     

    O ganho de capital deverá ser apurado e declarado por meio do Programa de Apuração dos Ganhos de Capital (GCAP), disponível no site da Receita Federal do Brasil (www.receita.fazenda.gov.br). Para efeito do cálculo, o “custo de aquisição” será o valor pago pela aquisição dos tokens de fluxos de pagamentos e o “valor de alienação” o montante recebido pela venda.

     

    Ressaltamos que essa resposta não é uma orientação legal/contábil. Você deve estudar as normas e/ou procurar seu advogado para a tomada de decisão sobre como tributar seus ganhos.

  • Quais os riscos?

    Os principais riscos são:

     

    (I) Não transferência dos jogadores por permanecerem no mesmo clube ou por encurtamento de carreira por decisão pessoal ou contusão

     

    (II) O mecanismo de solidariedade é apenas devido quando ocorrem transferências de jogadores que ainda possuem contratos vigentes com os clube. Caso qualquer um dos jogadores da cesta seja transferido sem ter um contrato vigente no momento da transação, não é devido nenhum valor ao clube

     

    (III) Mudança nas regras da FIFA que podem impactar negativamente o recebimento de recursos do mecanismo de solidariedade

     

    (IV) Pela regra da FIFA, o clube comprador é o responsável por realizar o pagamento do mecanismo de solidariedade. Por quaisquer motivos alheios ao clube, ao MBDA ou ao Mercado Bitcoin, tal clube pode impor obstáculos ao pagamento, e pode ser necessário que o direito de recebimento do valor devido seja levado para arbitragem junto à FIFA.

     

    (V) As estimativas de retorno, elaboradas com base nas informações disponíveis ao tempo do lançamento da oportunidade podem se mostrar imprecisas e não constituem garantia por parte do clube, do estruturador ou de qualquer empresa relacionada.

  • Onde os ativos digitais estão guardados?

    Os ativos digitais seguem os mesmos modelos de gestão utilizados para as moedas, por exemplo, respeitando suas características mais específicas. O Mercado Bitcoin tem longa experiência na guarda e proteção de ativos digitais, com processos geridos internamente e com apoio de terceiros, sendo referência internacional de credibilidade no armazenamento de Ativos Digitais.

  • A tecnologia é segura? Há risco de fraude?

    Sim, é segura. O uso de tecnologia blockchain para distribuição de produtos tem sido testada por mais de dez anos, sem qualquer vulnerabilidade incontornável. Embora seja difícil eliminar 100% do risco, acreditamos que a tecnologia vigente é tão segura quanto métodos utilizados por instituições financeiras tradicionais.

  • Qual a tecnologia e a plataforma utilizada?

    Os ativos digitais foram lançados com utilização da Blockchain do Ethereum, via ERC-20, que padroniza funções de ‘smart contracts’ (contratos inteligentes) e podem ser utilizados para diversas aplicações. Também estudamos outras tecnologias correlatas para trazer ainda mais eficiência para o produto e benefícios para os nossos usuários.

  • Como os clientes podem relacionar os ativos aos tokens que os representam?

    Os ativos reais estão em nome do MB e/ou de suas subsidiárias, que funcionam como depositários dos ativos reais. Além disso, também registramos as informações necessárias (inclusive, de auditoria) em redes públicas, seguras e imutáveis de blockchain.

  • Quais são os procedimentos de conformidade dos ativos digitais?

    A venda de ativos digitais seguem os mesmos rígidos padrões exigidos pela regulação e pelo Mercado Bitcoin, dentre os quais, processos claros e robustos para cadastro de clientes (KYC) e monitoramento de transações (AML).

  • O Mercado Bitcoin é regulado pela CVM ou pelo Banco Central?

    Ainda não estamos submetidos a normas específicas destes reguladores, mas observamos as regras relacionadas às atividades de infraestrutura do mercado financeiro para desenvolver melhores práticas nas nossas operações e uma melhor governança corporativa. Participamos ativamente de fóruns de discussão com os reguladores, para que as novas tecnologias possam trazer avanços para o mercado brasileiro. Nesse sentido, acreditamos que CVM, BACEN e demais reguladores entendem bem desse tema e são pró-inovação, quando esta traz benefícios para os cidadãos e para a sociedade.

  • O que são security tokens e non-security tokens?

    Security tokens são ativos digitais listados com uso de tecnologia blockchain (DLT) e que representam um valor mobiliário, funcionando como a interseção entre ativos digitais (tokens) e produtos financeiros tradicionais.

    Non-security tokens são ativos digitais listados com uso de tecnologia blockchain (DLT) e que representam um ativo real comum. Esses ativos alternativos não se caracterizam como valor mobiliário, são normalmente ilíquidos, de alto retorno e tradicionalmente vendidos de forma exclusiva a grandes investidores. Na forma de ativos digitais, os tokens representativos dos ativos podem ser adquiridos e negociados a qualquer instante no mercado secundário, permitindo a democratização do acesso a pequenos poupadores.

  • O que são Non-Security Token Offerings (NSTOs) e Security Token Offering (STO)?

    NSTO e STO são os processos de venda de ativos digitais (tokens) que, respectivamente, não se caracterizam ou se caracterizam como valor mobiliário.

  • Quais os projetos do Mercado Bitcoin relacionados a ativos digitais?

    O propósito do Mercado Bitcoin é permitir que as pessoas busquem novas formas de se relacionar com o dinheiro, seja como meio de pagamento ou como reserva de valor. Os ativos digitais podem garantir acesso a modelos de poupança mais simples, com menos custos e maiores retornos. Deste modo, pretendemos lançar cada vez mais ativos alternativos, bem como security tokens e investimento em startups via equity crowdfunding (dentro dos limites da regulamentação vigente).

  • Qual a experiência do MBDA Digital assets com ativos alternativos?

    O MBDA tem uma equipe experiente em originação e estruturação destes produtos, seja internamente, seja nos comitês de aconselhamento. Isto permitiu o firmamento de parcerias com empresas especializadas neste tipo de ativo, que até então eram oferecidos apenas para grandes investidores.

  • Qual a relação do MBDA Digital Assets com os originadores dos ativos alternativos?

    Desenvolvemos um contrato com os originadores dos ativos para garantir que as responsabilidades de verificação de consistência e precificação estejam claras, evitando falhas no processo. Além disso, ocorre uma revisão nos processos utilizados por estes originadores antes de transferir a propriedade do ativo para nossa guarda.